Fone: (0XX 11) 4602-6242
Notícias da EcoSinal
 
ANTT recebe sugestões para traçado das novas ferrovias que vão passar pelo Paraná
Técnicos da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) receberam nesta sexta-feira (12), em Curitiba, contribuições para a nova ferrovia que vai ligar Maracaju (MS) a Paranaguá (PR), passando pelos municípios da Lapa e Curitiba.

Entidades de classe, empresas, representantes dos setores público e privado, além de prefeituras de várias regiões do Estado, participaram da reunião realizada para recolher subsídios para a linha-tronco desta ferrovia e também da nova Norte-Sul, entre Mairinque (SP) e Rio Grande (RS), que atravessará o Paraná.

Segundo a ANTT, o traçado escolhido para a ferrovia Maracaju-Lapa – que depois seguirá até Paranaguá - tem extensão de 989 quilômetros e atravessa 33 municípios, dos quais 25 estão no Paraná e oito no Mato Grosso do Sul. O tempo estimado de implantação da obra é de 60 meses e o investimento previsto de R$ 7,3 bilhões.

O traçado atual é resultado de grande esforço e mobilização do Governo do Paraná e da sociedade, e de empresas privadas setor. No primeiro projeto apresentado pelo Governo Federal, o ramal desviava para Santa Catarina, até Mafra, e seguia para o litoral catarinense. No trajeto definido depois, a ferrovia cortará o Paraná de Oeste a Leste.

O traçado escolhido para o trecho Lapa-Paranaguá tem extensão de 150 quilômetros e atravessa oito municípios. O tempo de implantação estimado é de dois anos, com custo de R$ 1,5 bilhão.

Para o presidente da Ferroeste, João Vicente Bresolin Araujo, a reunião “demonstra que a ANTT está de portas abertas” para as sugestões do Paraná. “O objetivo é colher informações e refinar os estudos para que o traçado fique adequado às necessidades dos governos do Estado e Federal”.

O presidente da reunião, Leonardo Mesquita Cavalcanti, da ANTT, esclareceu que os três traçados passam pela Lapa – Maracaju/Lapa, Lapa-Paranaguá e Mairinque (SP)/Rio Grande (RS). Segundo ele, a agência “quer colher as demandas da sociedade e aprender com quem está na região”.

CONTRIBUIÇÕES - Durante a reunião os técnicos recolheram sugestões para cada traçado que serve de referência. Além disso, os formulários eletrônicos para o envio de outras contribuições estão disponíveis no site da ANTT (www.antt.gov.br) até do fim de julho.

Depois da incorporação das contribuições que forem consideradas pertinentes, serão feitas audiências públicas para apresentação do modelo de edital e tomada de novos subsídios. Ainda este ano devem ser elaborados os planos de outorga. O projeto de concessão será enviado, posteriormente, ao Tribunal de Contas da União e depois irá a leilão.

Participaram da reunião representantes das secretarias de Estado de Infraestrutura e Logística e do Meio Ambiente, da Assembleia Legislativa, e das prefeituras de Curitiba, Toledo, Apucarana, Guaíra, Carambeí, Palmeira, Lapa e Maracaju (MS). Estavam presentes também integrantes da Ferroeste, Compagás, Fomento Paraná, Ippuc, Valec Engenharia, Construções e Ferrovias e da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Entidades de classe como a Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), o Instituto de Engenharia do Paraná (Iep), a Alcoopar (Associação de Produtores de Álcool e Açúcar do Estado do Paraná), América Latina Logística (ALL) e Sindicato da Construção Pesada também participaram.

O pacote de investimentos do Governo Federal, anunciado em 2012, para o modal ferroviário é de R$ 100 bilhões e contempla 11 mil quilômetros de ferrovias no Brasil. Os projetos entram na nova modelagem para o setor ferroviário que está sendo proposta pelo Governo Federal. Nesse modelo, as operadoras vão cobrar uma espécie de pedágio para os trens.
Empresas do Grupo EcoSinal
Logo EcoSinal Logo TermoBox
contato@ecosinal.com.br
Fone: (0XX 11) 4602-6242